JULGAMENTO

[ 11 ] Comments
Compartilhar

MIRANDA SÁ (E-mail: [email protected])

“Eu não troco a justiça pela soberba. Eu não deixo o direito pela força. Eu não substituo a fé pela superstição, a realidade pelo ídolo” (Rui Barbosa)

Quando se fala em julgar, penso que o melhor é a equidistância entre Pôncio Pilatos e Nietzsche. O gestor romano da Palestina avaliou o que é a verdade, e o filósofo alemão vacilou, perguntando-se o que é a mentira…

O escritor italiano Pitigrilli – muito lido na minha mocidade – publicou uma anedota sobre “julgamento” contando que o imperador Teodorico ouviu numa audiência pública a queixa de uma viúva sobre um processo que se arrastava a três anos e estava engavetada. Do alto do seu poder, o Imperador ordenou aos juízes que dessem uma solução dentro de 24 horas, sob pena de serem punidos.

No dia seguinte a sentença foi pronunciada e a queixosa foi agradecê-lo; na presença da mulher, Teodorico convocou de novo os magistrados e perguntou-lhes: – “Porque levaram três anos num processo, resolvido tão prontamente? ” Sem aguardar a resposta, mandou que fossem executados…

Exemplo de Justiça? Também dos tempos antigos a gente tem a máxima de Platão que precisa ser lembrada sempre: “O juiz não é nomeado para fazer favores com a Justiça, mas para julgar segundo as leis”.

Teremos no Brasil um bombástico julgamento. A apelação de Lula, condenado a nove anos está na 2ª Instância do TRF 4, em Porto Alegre. Lá, não há “juízes nomeados”. A Justiça Federal não tem dessas coisas que o STF, STJ e TJ estaduais têm garantidos pela imprudente Constituição de 88.

Dessa maneira, aguardamos que se faça justiça boa e perfeita. O Tribunal vai apreciar a sentença do Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância em Curitiba, em que Lula da Silva foi considerado culpado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro atribuídos a ele pelo MPF.

Trata-se do caso do tríplex no Guarujá, reservado e reformado como propina para Lula pela empreiteira OAS ao custo de 2,4 milhões de reais. Convém lembrar que além de ter pegado nove anos e seis meses de prisão, o chefe do PT é réu em outras quatro ações penais e alvo de uma denúncia do Ministério Público Federal ainda não analisada pela Justiça.

Julgar é um verbo transitivo direto e intransitivo, indicando a decisão de um juiz ou árbitro sobre uma ação judicial. É dicionarizado como sentenciar; proferir uma sentença, condenando ou absolvendo.

O julgamento precisa de provas cabíveis tanto da parte acusadora como da defensora a fim de apresentar seus argumentos. Não se julga sem provas. Na disputa judicial que aguardamos as provas superabundam…

Não esquecer que o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot denunciou Lula, a ex-presidente Dilma Rousseff, e outros seis membros do PT por suspeita de organização criminosa. A denúncia foi apresentada no inquérito que investiga outros petistas e tramita no STF.

Além disso, Lula tem de nove denúncias de autoria do MPF e tornou-se réu em cinco ações penais, englobando corrupção ativa e passiva, organização criminosa e obstrução da Justiça. Esta situação pode pasmar um leigo, analfabeto ou mal-intencionado.

Se a sentença for confirmada em Porto Alegre, o Pelegão ficará impedido de concorrer pelas regras vigentes da Lei da Ficha Limpa. Quanto aos desembargadores, é bom lembrar-se que o antônimo de julgar, é conviver indulgentemente com a impunidade.

11 respostas para JULGAMENTO

  1. ALEXSANDRO FERNANDES disse:

    Ou se confirma a condenação do Pelego Barbudo com o aumento da sua sentença ou vamos devolver o Brasil para os índios, pedir desculpas e abandonar essas terras.

  2. MaRy de Paula disse:

    Que seja feita justiça. Tenho medo de pensar como ficarão as ruas caso Lula seja absolvido.

  3. Se analisarmos direito… a responsabilidade dos juízes passam até pelo fato de julgar o impecável trabalho feito por Moro. Torço para que a justiça seja feita, porque se isso cair no nas mãos do supremo, como deseja o jurista (de defesa) Dr. Pereira (Não lembro o 1º nome), saberemos que tudo terá sido em vão.
    Parabéns pela postagem!

  4. Sem pessimismo, porém vamos com muita calma pois a nossa justiça continua uma …m com todo amigos mais é uma realidade e todos nós sabemos. Vamos rezar para que o dia 240118 fique na história caso contrário as nossas vidas vai se tornar cada vez mais difícil.

  5. Sylvio Lincoln de Almeida Jr. disse:

    O Brasil precisa – urgentemente – de um imperador” da anedota de Pitigrilli!!

  6. Irene Mattos Felix disse:

    Miranda,
    Pelo andar da carruagem, como diria um amigo, ele será condenado e isto salvará de fato a nossa democracia, provando que ninguém está acima da lei
    Ninguém, absolutamente ninguém enriquece como ele enriqueceu dando palestras e Sérgio Moro jamais o condenaria, sem acreditar na sua culpa, como bem disse na ocasião em que foi interpelado pelo próprio Lula sobre a sua imparcialidade no julgamento
    Eu não temo Lula, temo as pessoas que o defendem Hoje assisti a defesa de Celso Amorim, em Porto Alegre Fico chocada em ver uma pessoa tão esclarecida quanto ele , que passou a vida dentro da diplomacia, achar que um ladrão sujo como Lula é vítima e não algoz Se a defesa partisse de alguém sem estudo, pobre, precisando de migalhas, eu até entenderia Abraços, my lord !

  7. Carlos disse:

    O Celso Amorim está usando fraudão faz xixi nas calças toda hora quem vai dar credito no que esse homem escreve, quanto ao Lula ladrão tem que ser condenado!

  8. Livingstone Maynardes disse:

    Espero firmemente que não precisemos convocar o Imperador Teodorico, citado no conto de Pitigrilli…

  9. Margot Cardoso disse:

    Se não for feita justiça, o país se encherá de justiceiros. E vai correr sangue.
    Conforme comentou @Irene Matos Felix, “Eu não temo Lula, temo as pessoas que o defendem”.

  10. WELTON REIS DOS SANTOS disse:

    O bandido bravateiro irá ser condenado e sua manada ficará sem norte e cometerá atrocidades e lamúrias pro resto da vida e juntar-se-ão a manada do Color que até hoje não acreditam que ele é corrupto.

  11. Manuel Carlos Lopes disse:

    Ótimo artigo.Deixei para comentar após o julgamento de Lula.Os membros do TRF 4 fizeram justiça.Lula o dragão que se achava imputável caiu na própria armadilha que criou.Resta saber se o TSF vai derrubar a prisão em 2a instância.Aguardemos!