Arquivo da tag: renato russo

Renato Russo em “Quando eu estiver cantando”

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=rH5l6NUMcUE]

Renato Russo interpretando a música “Quando eu estiver cantando” Show em homenagem ao Cazuza – Praça da Apoteose, RJ – 1990

Ícone do rock brasileiro, Renato Russo faria 50 anos neste sábado

Neste sábado (27) Renato Russo completaria 50 anos de idade. O cantor e compositor morreu no dia 11 de outubro de 1996 de complicações de saúde decorrentes da AIDS.

Para marcar a data, o UOL Música reúne discos da Legião Urbana e de sua carreira solo para ouvir na Rádio UOL, biografia, fotos, letras, textos escritos por pessoas que conheceram Renato, como o cantor Paulo Ricardo e a jornalista Bia Abramo, além de entrevista com o ex-companheiro de Legião Urbana Dado Villa-Lobos. Para completar, o Blog do Maia traz trechos de uma entrevista em áudio com Renato, feita em 1995 para divulgar o lançamento do seu disco “Equilíbrio Distante”.

Com a banda Legião Urbana, surgida em 1983 e que tinha ainda o guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá na formação, Renato Russo se transformou em um dos principais ícones do rock brasileiro das últimas três décadas.

O grupo conquistou uma multidão de fãs ardorosos com músicas hoje consideradas clássicos do repertório pop nacional como “Será”, “Geração Coca-Cola”, “Que País é Este?”, “Eduardo e Mônica” e “Faroeste Caboclo”, entre outras, cujas letras podiam trazer críticas à sociedade brasileira ou histórias centradas em relacionamentos.

Com o grupo, Renato gravou oito álbuns. Em 1994, o cantor lançou seu primeiro disco solo, “The Stonewall Celebration Concert”, que seria seguido por mais dois títulos: “Equilíbrio Distante” (1995) e “O Último Solo” (1997). Em 2003, foi lançado o disco “Presente”, sucedido pelo disco “Trovador Solitário” (2008), com gravações até então inéditas do cantor.

Ainda hoje, quase 14 anos após sua morte, Renato Russo mantém-se como um ídolo em todo o país. Os admiradores de sua obra fazem parte da geração que acompanhou o surgimento da Legião Urbana, ainda no começo da década de 80, e também os adolescentes de hoje, nascidos naquela época.

Em 2009, a gravadora da Legião Urbana, a EMI, desmentiu boatos de que Dado e Bonfá reformariam a banda. No começo de 2010, a gravadora anunciou que pretende relançar a discografia da Legião em vinil. Os discos ainda não têm data de lançamento definida.

No sábado em que se comemora o aniversário do cantor, chega às lojas a compilação “Duetos”, com gravações de Renato ao lado de nomes como Dorival Caymmi, Herbert Vianna e Leila Pinheiro. Uma das canções do álbum é “Like a Lover”, dueto póstumo com Fernanda Takai que é uma versão em inglês para a música “O Cantador”, composta por Dori Caymmi e Nelson Motta e gravada por Sergio Mendes nos anos 60.

Outra homenagem ao cantor acontece no programa “Altas Horas”, da Rede Globo. Na atração, O guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá vão se apresentar juntos na TV pela primeira vez desde o fim do grupo, em 1996.

 

Fonte: Uol Música

Renato Russo

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=zRQJQL6oRFs]

Pais e filhos

(Composição: letra: Renato Russo – Música: Dado Villa-lobos/renato Russo/marcelo Bonfá)

 

Estatuas e cofres. E paredes pintadas.
Ninguém sabe o que aconteceu.
Ela se jogou da janela do quinto andar.
Nada é fácil de entender.

Dorme agora.
É só o vento lá fora.
Quero colo. Vou fugir de casa.
Posso dormir aqui com vocês?
Estou com medo. Tive um pesadelo
Só vou voltar depois das três.

Meu filho vai ter nome de santo.
Quero o nome mais bonito.

É preciso amar as pessoas como se
Não houvesse amanhã.
Porque se você parar para pensar,
Na verdade não há.

Me diz porque que o céu é azul.
Explica a grande fúria do mundo.
São meus filhos que tomam conta de mim.

Eu moro com a minha mãe
Mas meu pai vem me visitar.
Eu moro na rua, não tenho ninguém
Eu moro em qualquer lugar.
Já morei em tanta casa que nem me lembro mais.
Eu moro com os meus pais.

É preciso amar as pessoas como se
Não houvesse amanhã.
Porque se você parar para pensar,
Na verdade não há.

Sou uma gota d’agua
Sou um grão de areia.
Você me diz que seus pais não lhe entendem.
Mas você não entende seus pais.

Você culpa seus pais por tudo.
E isso é absurdo.
São crianças como você
O que você vai ser, quando você crescer?