ESTÁTUA

[ 12 ] Comments
Compartilhar

MIRANDA SÁ (E-mail: [email protected])

“Reagindo ao escultor o bloco de pedra pensa: ‘batem em mim, estragam-me, insultam-me, quebram-me, estou perdido…’ (Jean Cocteau)

Nas antologias do mundo inteiro, encontramos uma frase de Bertolt Brecht que é motivo de reflexão para quem tem cabeça para pensar: “Miserável país aquele que não tem heróis. Miserável país aquele que precisa de heróis…”

A origem desta sentença, na verdade, vem de personagens da peça “Galileu Galilei” do próprio Brecht, em que um aprendiz do laboratório do sábio italiano exclama: “Pobre da nação que não tem heróis! ”; ao que Galileu replica com rispidez: “Não, pobre da nação que precisa de heróis”.

No meu tempo de menino visitava nos domingos, pelas mãos dos meus pais, várias praças do Rio de Janeiro, e daquele tempo guardo de cabeça algumas estátuas que se afixaram na lembrança, como a de Pedro II na quinta da Boa Vista e o Monumento aos Heróis de Laguna e Dourados na Praia Vermelha.

Passo atualmente por muitas estátuas que visitei quando criança, a de Tiradentes, na praça do mesmo nome, a do General Osório, na Praça XV, a do positivista admirado pelo meu pai, Benjamim Constant, no Campo de Santana e a de Cabral, na Glória.

Recordo até dos jacarés de Mestre Valentin no Passeio Público e do tigre da Praça Paris e das ninfas em mármore que ficavam no Jardim da Glória e hoje decoram a entrada do Túnel Novo (como se chamava no meu tempo, atualmente não sei como).

Das novas homenagens em mármore bronze, pouco conheço; mas uma, em especial, chama atenção por estar constantemente na página policial dos jornais, a estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade, instalada no calçadão de Copacabana à altura do Posto 6.

Ele é frequentemente alvo da ação de criminosos. Se não me engano, desde o seu erguimento, a 15 anos, Drummond teve, pela 11ª vez, seus óculos, incluindo o aro e parte das hastes do acessório, furtados.

Os vândalos cariocas são isentos de respeito pelas tradições, além da revoltante violência contra a propriedade alheia; colaborando com a falta de respeito aos protagonistas da nossa cultura, estão abandonadas pela administração municipal as estátuas de dom João VI, na Praça Quinze, do grande Noel Rosa, na Vila Isabel, do professor Malba Tahan, na Cidade Nova.

Enquanto isto, na doentia imaginação dos fanáticos lulopetistas, ergue-se a estátua do pelego, arquicorrupto Lula da Silva. Para não ficar atrás da horda acumpliciada com a corrupção, os vereadores de São Paulo, que não são muito cristãos, homenagearam a mulher dele, a falecida Marisa Letícia, pelo mérito de não fazer nada.

A estátua do Pelegão, é ele mesmo que vem esculpindo a anos. No monumento, ainda inacabado, vê-se as marcas das contradições, das mentiras, dos roubos e dos anacronismos. Falta-lhe acrescentar a ingratidão para ilustrar as alegorias.

Para a auto escultura do pelego narcopopulista, talha-se no pedestal a distribuição do dinheiro do BNDES para as ditaduras que defende, e o presente de uma refinaria da Petrobras ao cocalero Evo Morales, da Bolívia.

Nessa atmosfera de fuga da realidade, a dança frenética dos oligofrênicos Gleise e Lindemberg em torno do ídolo, restando para a posteridade a escultura da fraude, da impostura e da mentira. Um monumento ao cadáver de uma ideologia distorcida e superada.

 

 

12 respostas para ESTÁTUA

  1. ALEXSANDRO FERNANDES disse:

    Belíssimo texto, com sempre!
    A estátua do pelegão foi feita em areia.
    O tempo e as atitudes do maior corrupto do Brasil não deixarão jamais que esse Fraudador Barbudo entre no panteão dos heróis de verdade.

  2. Ajuricaba disse:

    Ao barba só cabe uma “estauta” de sal…. Em meio a um inverno amazônico, para que derreta o mais rápido possível.

  3. Irene Mattos Felix disse:

    My lord,
    Voltando ao Brecht, temos os nosso heróis do passado, do presente e esperamos ter no futuro Heróis nascem do inconformismo com uma situação que atinge a todos ou porque nos deslumbraram com seus feitos na nossa infância
    Voltando ao texto,, , penso nos heróis anônimos, naqueles que nunca terão uma estátua , mas que mereceriam mais do que muitos que as têm
    Enfim…Penso em ti, um herói para os teu filhos e amigos Há heróis que não viram estátuas, ficam eternizados no nosso coração, assim como o teu pai, ao relembrares os passeios da infância Abraços

  4. José Augusto Cordeiro disse:

    Digo apenas: excelente!

  5. Ricardo disse:

    E ainda corremos o risco de quando essa figura se for, pipocarem varios monumentos, avenidas, construções e medalhas com seu nome! Triste mesmo nossa sociedade tão ignorante e idiota, no sentido strito da palavra!

  6. HS Naddeo disse:

    Sinto-me ansioso pelo fim dessa estátua que Lula constrói de si mesmo. Ansioso para que finalmente ele fique imóvel, exposto ao sol e a chuva, com os pássaros a cagar-lhe na cabeça e nos ombros, as vistas de todos, sem poder fazer nada, e sem que haja alguém disposto a defendê-lo ou simplesmente jogar nele uma água pra limpar a titica. E no fim será somente isso, aliás, tudo isso, uma estátua cagada.

  7. WELTON REIS DOS SANTOS disse:

    A nossa república é tão vira lata que até o herói imposto e não posto queria mesmo é livrar-se do imposto. Num país que uma minoria raivosa cultua assassinos como Che Guevara e Fidel e outros, não pode almejar um herói de verdade daí o absurdo de elevar uma estátua ou busto a quem nada fez pela nação. Bertolt tem absoluta razão.

  8. Manuel Carlos Lopes disse:

    Um belo texto Miranda. Infelizmente nosso país relega tudo o que significa cultura e história.Nossos
    monumentos estão se deteriorando pela ação dos vândalos e da negligência do poder público.Quanto a Lula me parece que é uma estátua de areia, construída por mentiras, factóides e repetidas frases que fazem efeito apenas para seus militontos.A onda chegou e jogou por terra uma estátua de mentiras.

  9. Destaquei a questao COMPORTAMENTO mencionada pelo senhor no artigo, quando descreves sobre os atos de Vandalos na cidade do Rio de Janeiro destruindo monumentos históricos, a um problema Social que está ligado diretamente ao trágico FATO do Brasil se um País SUBDESENVOLVIDO ECONOMICAMENTE, pois quando um País possui uma economia subdesenvolvida como a nossa, isso reflete infelizmente no fator Educação, Saude e principalmente nos Principios Morais e Éticos de cada cidadão(ã). Como sabemos que ÉTICA é Sinônimo de Bom Comportamento, entendemos a razão de muitos brasileiros agirem de forma mal educada e Incoerente. Parabéns pelo excelente texto mestre Miranda Sá.

  10. Margot Cardoso (@Margot_C1956 do Twitter) disse:

    Miranda, você é um raro exemplo de escritor que faz as imagens desfilarem como que concretas pela nossa retina. Depois de andar pelo Rio dos tempos idos (nunca estive no Rio!), quedo-me aqui a ver a dança louca dos zumbis à volta do cadáver putrefato.
    Excelente artigo!

  11. MaRy de Paula disse:

    Excelente analogia, Miranda! Nosso país está tão carente de heróis, que qualquer que fale mais, esbraveje estupidez, é aclamado pela maioria. Que outubro nos traga um “herói” verdadeiro, não a caricatura de um.

  12. Artigo perfeito e verdadeiro!
    Se hoje já não temos mais heróis como no passado, é por culpa do próprio povo que não dá valor algum aos valores morais, éticos , culturais e patrióticos pois coloca nos cargos governamentais e políticos VERDDEIROS ALGOZES,VÂNDALOS E CORRUPTOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *