Arquivos Mensais: março 2015

Luiz Melodia – Negro Gato

Augusto dos Anjos

A idéia

 

De onde ela vem?! De que matéria bruta

Vem essa luz que sobre as nebulosas

Cai de incógnitas criptas misteriosas

Como as estalactites duma gruta?!

 

 

Vem da psicogenética e alta luta

Do feixe de moléculas nervosas,

Que, em desintegrações maravilhosas,

Delibera, e depois, quer e executa!

 

 

Vem do encéfalo absconso que a constringe,

Chega em seguida às cordas do laringe,

Tísica, tênue, mínima, raquítica …

 

 

Quebra a força centrípeta que a amarra,

Mas, de repente, e quase morta, esbarra

No mulambo da língua paralítica

Biografia de Augusto dos Anjos aqui

César Vallejo

OS ANÉIS FATIGADOS

 

Há ânsias de voltar, de amar, de não ausentar-se,

e há ânsias de morrer, combatido por duas

águas unidas que jamais hão-de istmar-se.

 

Há ânsias de um beijo enorme que amortalhe a Vida,

que acaba na África de uma agonia ardente,

suicida!

 

Há ânsias de… não ter ânsias, Senhor,

a ti aponto-te com o dedo deicida:

há ânsias de não ter tido coração.

 

A primavera volta, volta e partirá. E Deus,

curvado em tempo, repete-se, e passa, passa

carregando a espinha dorsal do Universo.

 

Quando as têmporas tocam seu lúgubre tambor,

quando me dói o sonho gravado num punhal,

há ânsias de ficar plantado neste verso!

Biografia de Vallejo aqui

De Volta ao Passado

MIRANDA SÁ (E-mail: [email protected] )

“A experiência é uma lanterna dependurada nas costas que ilumina o caminho já percorrido.” (Confúcio)

Diante da situação caótica que o Brasil atravessa, vale à pena recorrer à experiência para se analisar a realidade. E dessa maneira estamos de volta ao passado graças à caricatura distorcida da falsa esquerda que compõe o narco-populismo.

Essa aberração, infelizmente, seduz grupos sociais revoltados e ignorantes. Semi-analfabetos (embora sagazes, sabidos, como se diz), repetem como um disco de vinil rachado, as palavras-de-ordem dos chefes, acreditando na Utopia que pregam.

Nunca leram um livro, ou por preguiça como Lula, ou simplesmente por acreditar que erudição se adquire por osmose. De outro lado, com a viseira do sectarismo, seus assistentes partidários nada acrescentam além da Xerox de Gramsci.

Essa falta de conhecimento teórico é tão grande, que uma senhora amiga de minha família, antiga militante comunista, hoje no PC do B, disse-me que o grande marxista da atualidade no Brasil é frei Boff… E vai além, repassa por e-mail todos os artigos dele como se fossem psicografias de Marx, Engels e Lênin…

A lanterna da experiência me divertiu nessa conjuntura: levou-me ao roteiro de Zemeckis e Bob Gale “De volta para o Futuro”, feito filme dirigido pelo próprio Zemeckis, o maior sucesso cinematográfico de 1985.

Foi rotulado como ficção científica, por tecnologias futuristas, com seus carros e skates voadores… Entretanto, foi mais que isto, estimulou idéias; não foi por acaso candidato ao Oscar e ao Golden Globe.

Estrelado por excelentes atores, com Michael J. Fox no papel de Marty McFly, e Christopher Lloyd como o Dr. Emmett Brown, a aventura leva McFly ao passado num invento do inquieto cientista Brown. A quem interessar, o filme está à disposição no Google e no Netflix.

A lembrança que tenho da fita levou-me a Confúcio, cuja citação optativa abre este texto. K’ung-fu-tzu, literalmente em chinês “Mestre Kong”; é o admirável filósofo da moralidade pessoal e governamental que nos legou belos ensinamentos como “Se queres prever o futuro, estuda o passado”.

Nada mais útil de pensar nesses infelizes tempos em que reinam a amoralidade e a imoralidade lulo-petistas. E foi o que fiz pesquisando as origens da desmoralização das esquerdas que cultuam a personalidade de Lula da Silva. É dele a responsabilidade da economia e da política brasileiras correndo como uma locomotiva sem freio para o desastre.

O passado é revelado com o que escreveram para Lula e ele assumiu a autoria da “Carta aos Brasileiros” que está fazendo 13 anos agora (oh, número negativista da Cabala, 13!). Eis um excerto bom de lembrar:

“– O Brasil quer mudar. Mudar para crescer, incluir, pacificar. O povo constata com pesar e indignação que a corrupção continua alta e, principalmente, a crise social e a insegurança tornaram-se assustadoras. O País não pode insistir nesse caminho. O povo brasileiro quer mudar para valer. Quer trilhar o caminho da reforma tributária que desonere a produção. Da reforma agrária que assegure a paz no campo. Da redução de nossas carências energéticas e de nosso déficit habitacional. Da Reforma Previdenciária. O novo modelo não poderá ser produto de decisões unilaterais do governo. Acredito que o atual governo colocou o País novamente num impasse.”

Penso que se imprimíssemos estas palavras em forma de boletim, os “esquerdistas” diriam que estávamos pregando um golpe. Se distribuíssemos este material na segunda grande manifestação pelo impeachment de Dilma no dia 12 de abril, nos chamariam de subversivos…

A verdade é que estudando o passado, enterraremos para sempre a grande mentira que é o PT, e o impediremos de voltar a enganar o povo brasileiro.

Chamadas de capa das revistas semanais

Veja

Capa – Piloto suicida – O fator humano: A ação insana que arrastou para a morte 150 pessoas a bordo de um Airbus A320 é o pior pesadelo de quem viaja de avião e um alerta de que, apesar de toda tecnologia, a segurança de voo depende da ação de gente de carne e osso.

Época

Capa – Reportagem especial – “Usei anticoncepcional que quase me matou. O tratamento necrosou meus dedos dos pés. Tiveram que ser amputados”. Daniele Medeiros, de 33 anos, uma das muitas brasileiras que tomaram pílula sem saber dos riscos gravíssimos associados a ela.

Carta Capital

Capa –  Os papéis de Duque: Exclusivo – Documentos apreendidos na casa do ex-diretor da Petrobras, dito operador do PT, detalham suas ligações com o esquema de propina.

ISTOÉ

Capa – A insustentável máquina do governo: Mais de 100 mil apadrinhados, R$ 400 bilhões em custos anuais e 39 ministérios. Você aceita isso?

ISTOÉ Dinheiro

Capa – O Brasil além da crise e do petrolão: Em meio à paralisia da economia, crescem as oportunidades de bons negócios e vários investidores já perceberam isso. Saiba quem está apostando bilhões em novos projetos para colher altos lucros no País.

EXAME

Capa – O risco do caos: Após anos de escolhas erradas, a economia terá de passar por um grande ajuste. Sairia mais barato se fosse executado por um governo forte e convicto. As ruas mostram que temos o contrário. Aumentam as chances de que o ajuste aconteça na marra – e com consequências imprevisíveis para todos nós.

Carlos Drummond de Andrade

MÃOS DADAS

 

Não serei o poeta de um mundo caduco.

Também não cantarei o mundo futuro.

Estou preso à vida e olho meus companheiros.

Estão taciturnos, mas nutrem grandes esperanças.

Entre eles, considero a enorme realidade.

O presente é tão grande, não nos afastemos.

Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,

não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,

não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida,

não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.

O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes, a vida presente.

Semente do Mal

MIRANDA SÁ (E-mail: [email protected])

Gregos e troianos reconhecem que a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, é uma irresponsável, ignorante e contribui para o desastre econômico da atualidade; mas isto se comprova com o recente encontro dela com o MST, cujo vandalismo persegue o agronegócio, o setor mais produtivo e lucrativo do País.

Seria fastigioso elencar os males que o MST trouxe ao País, sempre prestigiado pelos governos federais, e se tornado, por afinidade, um dos braços políticos do PT. Como linha auxiliar dos aloprados, foi invocado há poucos dias por Lula da Silva como o “exército de Stédile”.

Foi no Rio Grande do Sul, a presença da Presidente no meio da massa de aplaudidores contratados em contra ponto das estrondosas manifestações do “Fora Dilma”. Estavam lá representantes da Via Campesina, a estúpida milícia que destruiu anos de pesquisa da empresa Futurene em Itapetininga.

A reunião abominável deu-se quando ainda não passara um mês que o bando de mulheres ignorantes e mercenárias da Via invadiu a propriedade e arrasou as estufas com milhares de mudas de uma espécie transgênica de eucalipto, que está enriquece a Austrália, o Canadá e a Finlândia. As sementes arruinadas aumentariam em mais de 20% a sua produtividade e diminuiriam o tempo da colheita.

Nota-se que diante disso a chamada “grande imprensa” e a saltitante intelectualidade abrigada pelo PT-governo, silenciam se acumpliciando pela omissão diante deste crime contra a ciência e, porque não dizer, contra o futuro.

A grande imprensa e os chapas-branca fazem um alarde medonho com a derrubada de estátuas da antiga cultura budista e islamita, pelos bandidos do talibã e do Estado Islâmico, mas se calam diante do terror bárbaro dos sem-terra no Brasil.

Este amparo sigiloso (como os empréstimos do BNDES) atravessa os governos do PT desde Lula da Silva, que no seu primeiro mandato, facilitou as mesmas porras loucas da Via Campesina a ocupar pela força uma fazenda da Aracruz e destroçar seus laboratórios.

Não se sabe a serviço de quem o lumpemproletariado venal recrutado do “exército de Stédile” realiza terrorismo com a cobertura material do PT-governo e apoio ideológico dos partidos satélites.

Dilma, que pelas contumazes mentiras é comparada ao Pinóquio do livro imortal do escritor italiano Carlo Collodi, infelizmente não tem um grilo falante como aquele que aconselhava o boneco de Gepeto até transformá-lo num menino de carne e osso.

Um conselheiro ou assessor amigos e independentes poderiam informar a Presidente o que realmente ocorre nas ações dos sem-terras, abrindo seus olhos…  Alguém deveria dizer-lhe que o campo experimental da FuturaGene é de uma empresa nacional, a Suzano Papel e Celulose, festejada nos círculos científicos, e acrescentando à economia nacional mais de quatro bilhões anuais e mantém sete mil empregos diretos.

A semente do mal plantada pelo PT-governo e o Partido do Trambique nos leva à Parábola do Joio e o Trigo, de Jesus Cristo, contada no evangelho de Mateus (13:24-30) e na versão abreviada do gnóstico Evangelho de Tomé.

Esta alegoria bíblica projeta o Juízo Final com os anjos vindo para separar os “filhos do maligno” (o “joio”, ou ervas daninhas) dos “filhos do reino” (o trigo). E, antecedendo, tem o complemento educativo da Parábola do Semeador.

Atualíssimo como lição de vida, a Parábola do Semeador está presente nos três evangelhos sinópticos e no apócrifo Evangelho de Tomé. Ensina-nos como devemos esclarecer os patriotas sobre as maldades que recaem sobre nós pela semeadura incompetente e corrupta da dupla Dilma-Lula.

O Evangelho de Mateus (13:1-9) fala do semeador que deixou cair uma semente entre espinhos num terreno rochoso, e ela se perdeu; mas quando semeou em boa terra, o grão germinou e cresceu, multiplicando a colheita por cem vezes.

Daí, os brasileiros esclarecidos vêem que nos cabe plantar a boa semente em solo fértil, para colher um futuro radioso para nossos filhos e netos, desprezando e rejeitando a semente do mal do lulo-petismo apodrecida nas rochas escarpadas do peleguismo, onde definham a ética, a honestidade e a moral.

Vladimir Maiakóvski

ESCÁRNIOS

 

Desatarei a fantasia em cauda de pavão num ciclo de matizes, entregarei a alma ao poder do enxame das rimas imprevistas.

Ânsia de ouvir de novo como me calarão das colunas das revistas esses que sob a árvore nutriz es-

cavam com seus focinhos as raízes.

 

(tradução:  Augusto de Campos e Boris Schnaiderman)

Biografia de Maiakóvski aqui

Trilha “Meu Primeiro Amor”

Trilha “O Diabo veste Prada”