Arquivo do mês: outubro 2012

Maisky: Bach para Violoncelo Solo Nr.6 Allemande

Biografia de Mischa Maisky aqui

Chamadas de 1ª página_31.out.12

O GLOBO – Valério oferece delação premiada ao STF e diz correr risco de vida

FOLHA DE SP – Mensalão leva à quebra de sigilo de ex-dirigentes do BB

ESTADÃO – TCU vê problema em 6 de cada 10 obras do governo

C. BRAZILIENSE – Lista do TCU tem 15 obras “repetentes”

VALOR – País importa mais petróleo dos árabes

ESTADO DE MINAS – Obras de Confins estão nove meses atrasadas

J. DO COMMERCIO (PE) – Obras de Confins estão nove meses atrasadas

ZERO HORA – TCU sugere parar duas obras no RS

João Cabral de Melo Neto

Num monumento à aspirina




Claramente: o mais prático dos sóis,
o sol de um comprimido de aspirina:
de emprego fácil, portátil e barato,
compacto de sol na lápide sucinta.
Principalmente porque, sol artificial,
que nada limita a funcionar de dia,
que a noite não expulsa, cada noite,
sol imune às leis de meteorologia,
a toda hora em que se necessita dele
levanta e vem (sempre num claro dia):
acende, para secar a aniagem da alma,
quará-la, em linhos de um meio-dia.

*

Convergem: a aparência e os efeitos
da lente do comprimido de aspirina:
o acabamento esmerado desse cristal,
polido a esmeril e repolido a lima,
prefigura o clima onde ele faz viver
e o cartesiano de tudo nesse clima.
De outro lado, porque lente interna,
de uso interno, por detrás da retina,
não serve exclusivamente para o olho
a lente, ou o comprimido de aspirina:
ela reenfoca, para o corpo inteiro,
o borroso de ao redor, e o reafina.

(Em A educação pela pedra – 1966)
 

 

Chamadas de 1ª página_3ª-feira,30.out.12

O GLOBO – Norte-Nordeste derrota PT e reanima oposição

FOLHA DE SP – Onda de mudança marca a eleição nas grandes cidades

ESTADÃO – Haddad planeja aprovar reformas já no 1º semestre

C. BRAZILIENSE – Crescimento socialista começa a ser testado

VALOR – Para PT, urnas ‘abafaram’ uso do mensalão

ESTADO DE MINAS – PT ganha mais cidades, mas perde poder

J. DO COMMERCIO (PE) – Eduardo promete colocar PSB à disposição do País

ZERO HORA – Arthur Virgílio prega renovação partidária

Valeriy Sokolov interpreta Sains-Saenz

Veja a biografia do violinista aqui

Haddad é eleito prefeito de SP; poder se fragmenta pelo país

PT reconquista a capital paulista apos 8 anos; Ex-ministro diz, ironicamente, que é o “segundo poste” de Lula; 16 partidos controlarão as 85 maiores cidades

O advogado e professor universitário Fernando Haddad, 49, foi eleito ontem o 51° prefeito de São Paulo, reconduzindo o PT ao governo da maior cidade do país depois de oito anos. Haddad obteve 3.387.720 de votos (55,57% dos válidos). O ex-prefeito José Serra (PSDB), 70, conquistou 2.703.768 de votos (44.43%).

O percentual de eleitores paulistanos que votaram em branco, nulo ou se abstiveram (29,3%) foi o maior desde 1996.

Ex-ministro da Educação de Lula, que impôs seu nome ao PT, Haddad agradeceu ao ex-presidente pela “confiança, orientação e apoio”, e a presidente Dilma, pelos “confortos nos momentos mais difíceis”. Ao celebrar a vitória, se definiu, ironicamente, como o “segundo poste” eleito por Lula e prometeu “derrubar o muro da vergonha” entre ricos e pobres.

A pulverização foi a marca da eleição no país. Em 2008, 11 partidos venceram nas 85 maiores cidades — agora, foram 16. O PSB foi o mais fortalecido, com cinco capitais e 11 dos 85 maiores centros. Apesar do triunfo paulistano, o PT perdeu no segundo turno em metrópoles como Salvador, Fortaleza e Campinas. (Folha de São Paulo )

Chamadas de 1ª página_2ª-feira,29.out.12

O GLOBO – Partidos ficam sem hegemonia nas capitais

FOLHA DE SP – Haddad é eleito prefeito de SP; poder se fragmenta pelo país

ESTADÃO – Haddad é o novo prefeito de SP em vitória pessoal de Lula

C. BRAZILIENSE – PT leva São Paulo e teme avanço do PSB

VALOR – Total de brancos e nulos aumenta 23% ante 2008

ESTADO DE MINAS – Uma virada dois turnos e três partidos

J. DO COMMERCIO (PE) – Eleições 2012: Maior festa para PT, PSB e DEM

ZERO HORA – Lula emplaca Haddad com 56% dos votos

Drummond e o Trabalho Poético

DRUMMOND E O TRABALHO POÉTICO 

 

“Entendo que poesia é negócio de grande responsabilidade, e não considero honesto rotular-se de poeta quem apenas verseje por dor-de-cotovelo, falta de dinheiro ou momentânea tomada de contato com as forças líricas do mundo, sem se entregar aos trabalhos cotidianos e secretos da técnica, da leitura, da contemplação e mesmo da ação. Até os poetas se armam, e um poeta desarmado é, mesmo, um ser à mercê de inspirações fáceis, dócil às modas e compromissos. Infelizmente, exige-se pouco do nosso poeta; menos do que se reclama ao pintor, ao músico, ao romancista…”

Carlos Drummond de Andrade
em “Autobiografia para uma revista”,
no livro Confissões de Minas (1944).
In Prosa Seleta, Nova Aguilar, 2003.

Biografia de Carlos Drummond de Andrade aqui

Polarização nacional acirra campanha de Haddad e Serra

Eleições 2012- Final da corrida pela Prefeitura de São Paulo é marcado por boatos e acusações mútuas; Vão às urnas 8,6 milhões de paulistanos; 50 cidades terão segundo turno, com a participação de 31,7 milhões de eleitores

Maior colégio eleitoral do País, com 8,6 milhões de eleitores, São Paulo vai às urnas hoje para decidir se a cidade será governada nos próximos quatro anos pelo ex-ministro da Educação Fernando Haddad (PT) ou pelo ex-governador José Serra (PSDB). Nos últimos dias, a disputa pelo voto na principal metrópole brasileira ficou mais acirrada, com trocas de acusações pesadas entre os dois candidatos. A luta para ocupar a cadeira de prefeito extrapola a disputa municipal e é o principal confronto entre petistas e tucanos, com impacto na eleição presidencial de 2014. Haddad teve com cabos eleitorais, o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff. Serra foi apoiado pelo governador Geraldo Alckmin e pelo prefeito Gilberto Kassab. Hoje haverá segundo turno em 50 cidades, com cerca de 31,7 milhões de pessoas habilitadas a votar. (Estadão)

Chamadas de 1ª página_Domingo,28.out.12

O GLOBO – Seis capitais têm disputa acirrada

FOLHA DE SP – Diretora de Valério afirma que errou, mas é do bem

ESTADÃO – Petrobras negocia parte de patrimônio

C. BRAZILIENSE – Fundos de pensão estatais sob ataque

ESTADO DE MINAS – Eleitor dá hoje palavra final em 4 cidades

J. DO COMMERCIO (PE) – Brasil volta às urnas em 50 cidades

ZERO HORA – AGU recorre em defesa de ministros