Arquivos Mensais: agosto 2010

Ciranda financeira

Bolsa cai 3,51% em agosto; dólar vai a R$ 1,757

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) fechou em alta de 1,38%, aos 65.145,45 pontos nesta terça-feira (31). No acumulado do mês de agosto, porém, o Ibovespa, principal indicador da Bolsa paulista, registrou queda de 3,51%. No ano, a perda é de 6,31%.

A cotação do dólar comercial subiu 0,17%, a R$ 1,757 na venda. Em agosto, a moeda americana ficou praticamente estável, com ligeira valorização de 0,06%. Ao longo de todo o mês, o valor do dólar teve pouca variação, oscilando entre R$ 1,75 e R$ 1,78.

UolEconomia

Violação de sigilos

Corregedoria da Receita acusa mais duas servidoras por violação de dados fiscais

A Corregedoria da Receita Federal acusou formalmente ontem, segundo notificação do órgão a qual a FSP teve acesso, mais duas servidoras da agência do fisco em Mauá (SP) pela suspeita de participação em um esquema de violação de dados fiscais.

A primeira é uma funcionária do Serpro cedida à Receita chamada Ana Maria Caroto. A segunda é uma analista tributária do próprio Fisco: Lucia de Fátima Gonçalves Milan. A identificação de Lucia vai obrigar a Receita a ampliar as investigações da quebra de sigilo do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, e de mais três pessoas ligadas ao candidato à Presidência pelo partido, José Serra.

Entre os computadores que foram analisados na investigação não consta o de Lucia de Fátima.

LEONARDO SOUZA, Folha

Serra acusa campanha de Dilma de usar estratégia ”pega ladrão” depois de ”dossiê sujo”

O presidenciável José Serra (PSDB) voltou a acusar nessa terça-feira (31) a campanha de sua adversária, a petista Dilma Rousseff, de organizar um “dossiê sujo” contra a sua candidatura.

“O PT está seguindo a estratégia de sempre. As vítimas são culpadas”, afirmou o tucano, ao ser instado a comentar a declaração dada pela ex-ministra-chefe da Casa Civil em entrevista ao Jornal da Globo, nesta segunda-feira (30). Ela acusou o PSDB de ter feito grampos durante o governo FHC.

Paula Toller

Imagens do DVD Paula Toller (ao vivo) – NOSSO.

Gravado em 12/08/2008 no Teatro Oi Casa Grande-RJ.

Último dia do JB

Circula hoje pela última vez a edição impressa do Jornal do Brasil, fundado há 119 anos, no Rio de Janeiro. De agora em diante, o JB terá apenas a versão na internet, um recurso para superar os problemas financeiros da empresa. O passivo acumulado chega a R$ 800 milhões, em dívidas trabalhistas e fiscais.

A crise financeira se agravou na década de 90 até que, em 2001, a família Nascimento Brito arrendou a marca JB para a Docasnet, empresa de Nelson Tanure. No ano passado, outra marca de jornal arrendada pelo empresário, a Gazeta Mercantil, também deixou de circular.

Na sua página na internet, o JB – que chegou a tirar 230 mil exemplares aos domingos no fim dos anos 60 – lista 50 pontos sobre a nova fase do jornal. Num deles, se vangloria de ser o primeiro jornal 100% digital, garante que 150 pessoas estarão envolvidas no processo digital e que “o Jornal do Brasil está caminhando para uma nova e melhor fase”. Mas, na Redação, o clima era de luto. Dos 50 jornalistas que trabalham na casa, só 10 devem ficar na versão digital. Procurado pela reportagem, o empresário Nélson Tanure não quis falar.

Pedro Grossi, que presidia o jornal, foi contra a decisão de acabar com o jornal em papel. “Não posso avaliar nem fazer juízo sobre a opinião do dono. Ele acha que o tecnológico será mais lucrativo”, lamentou. Segundo Grossi, o jornal estava com tiragem de 30 mil exemplares (desde 2008, o JB não era auditado pelo Instituto Verificador de Circulação, IVC). As informações são do jornalO Estado de S. Paulo.

Fonte: Uol Notícias

Frase da vez_1/31

“Dilma abre mão de 14 milhões de votos para não se envolver nas campanhas estaduais onde a disputa está complicada”
Correio  Braziliense

Reforma da Previdência

Planalto teme prejuízo eleitoral com debate

Para evitar prejuízos eleitorais, o Planalto tenta esvaziar o debate sobre a provável reforma da Previdência no eventual governo da petista Dilma Rousseff. Assessores do governo e parlamentares do PT reconhecem que a reforma da Previdência é urgente e terá que ser encarada pelo futuro presidente. Oficialmente, porém, o governo e a campanha petista negaram qualquer discussão interna sobre o assunto.

“Essa proposta existe há muito tempo e continua em estudo, mas não faz parte do programa de governo da Dilma. Só vamos discutir isso depois da manifestação das urnas”, disse o presidente do PT, José Eduardo Dutra. A reforma prevê mudanças nas regras de aposentadoria.

Blog-Jornalismo_Notícias de Hoje

 Receita: vazamento de sigilos era encomendado – A Corregedoria da Receita Federal enviou ao Ministério Público representações que apontam a servidora Addeilda dos Santos, da delegacia de Mauá (SP), como responsável pelo vazamento de dados fiscais. Segundo a Corregedoria, ela operava o esquema a partir de seu computador.

Dirigente do Incra e mais 19 são presos em operação da PF – Operação da Polícia Federal prendeu o superintendente do Incra de Mato Grosso do Sul, Waldir Cipriano Nascimento, e outros 19 suspeitos de fraude em lotes da reforma agrária. De acordo com a investigação, áreas eram reservadas para líderes de movimentos sociais e vendidas. Exonerado, Nascimento negou as acusações.

A cada 4 dias, Lula divide algum palco com Dilma – Em linha com a estratégia de colar a imagem de Dilma Rousseff à do presidente Lula, o roteiro da campanha do PT na reta final das eleições prevê pelo menos mais dez comícios dos dois lado a lado a partir de amanhã. A dupla chegará às urnas com a média de um ato público conjunto a cada quatro dias. Até as eleições, haverá comícios em seis Estados.

Serra muda slogan e fala em ‘hora da virada’ – Depois de articular ofensiva para fazer frente aos resultados das pesquisas, a nova estratégia de comunicação de José Serra (PSDB) tem “tribuna popular” na internet e um slogan que traduz o momento da campanha tucana: “É a hora da virada.”

Procuradoria opina contra candidatura de Roseana Sarney – O Ministério Público Eleitoral opinou contra a candidatura da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), com base na Lei da Ficha Limpa. Segundo parecer entregue ao TSE, Roseana não pode ser candidata à reeleição por conta da condenação em duas ações populares e em representação eleitoral.

Servidora da Receita afirma que sua senha era socializada – Acusada de participar da violação do sigilo fiscal do dirigente tucano Eduardo Jorge, a funcionária da Receita Federal Adeildda Ferreira dos Santos declarou à Folha que colegas na agência de Mauá tinham acesso livre ao seu terminal. Santos afirmou ter cometido apenas um erro: “Como servidora, deveria ter sido mais cuidadosa”.

Dilma foge de convites. Serra aposta em Minas – Confiante em vitória apontada por pesquisas, a presidenciável Dilma Rousseff rejeita apelo para reforçar campanha de aliados nos estados. Serra volta a Minas e tenta colar imagem à dos candidatos tucanos a governador, Antonio Anastasia, e a senador, Aécio Neves.

TSE decide hoje se Roriz é ficha suja – Um capítulo importante das eleições no Distrito Federal está para ser escrito. Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral julgam hoje o registro da candidatura de Joaquim Roriz, condenado pelo TRE com base na Lei da Ficha Limpa. Há uma tendência no plenário em manter o veto à participação do ex-governador nestas eleições.

México demite 10% da polícia por corrupção – Depois do massacre de 72 imigrantes ilegais, a Polícia Federal mexicana demitiu 3,2 mil agentes, o equivalente a 10% do seu efetivo, por suspeita de corrupção e envolvimento com o crime organizado. Outros 1.500 serão exonerados.

Com apoio de Lula, Campos reconstrói sua carreira em PE – Governador mais bem avaliado do país, Eduardo Campos (PE) pode vir a se reeleger como recordista de votos. Se for confirmada nas urnas a preferência de quase 70% nas pesquisas, ele pretende reconstruir uma imagem nacional diferente daquela que, 14 anos atrás, o expôs como pivô do chamado “Escândalo dos Precatórios”, no qual foi absolvido pela Justiça.

As ‘islâmicas’ de Kadafi – Em visita a Roma, o ditador líbio, Muamar Kadafi, contratou 500 jovens modelos italianas e tentou convertê-las ao Islã, despertando a fúria dos opositores do premier Sílvio Berlusconi. Ele pagou cachê de 70 euros, deu exemplares do Alcorão a cada uma e convidou para jantar as duas que se disseram convertidas.

Fiesp reclama de importações – O real valorizado e a elevada taxa de juros têm prejudicado indústrias sem condições de competir com produtos importados, segundo Benjamin Steinbruch, presidente da Fiesp e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Planos de saúde: Amil terá de ressarcir os idosos – A Justiça mandou a operadora reduzir de 165% para 80% o reajuste nas mensalidades dos usuários acima de 60 anos. De acordo com a decisão, a empresa devolverá o dinheiro cobrado a mais.

No Irã, mídia chama Carla Bruni de prostituta – Após defender Sakineh, condenada à morte por adultério, a primeira-dama da França foi chamada de prostituta pela mídia oficial iraniana. A imprensa criticou seu casamento e insinuou que ela traiu Nicolas Sarkozy.

O GLOBO –  Previdência: Planalto teme prejuízo eleitoral com debate

FOLHA DE SÃO PAULO – Servidora da Receita afirma que sua senha era socializada

O ESTADO DE SÃO PAULO – Aécio cobra mais ousadia na campanha presidencial

JORNAL DO BRASIL – MPE dá parecer contra Roseana Sarney no MA

CORREIO BRAZILIENSE – TSE decide hoje se Roriz é ficha suja

VALOR ECONÔMICO –  Serra cola em Aécio para tentar virada em Minas

ESTADO DE MINAS – Serra pega carona com Aécio e Anastasia

JORNAL DO COMMERCIO (PE) – Funcionários do Incra são presos por fraude

ZERO HORA – Expectativa de vitória leva PT a reservar ministério

Ciranda financeira

Bovespa cai 2% puxada pela Petrobras; dólar sobe a R$ 1,76

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) caiu 2,02%, aos 64.260,79 pontos nesta segunda-feira (30). Em agosto, a perda acumulada no Ibovespa, principal indicador da Bolsa paulista, é de 4,82%, e, no ano, de 6,31%.

Após duas quedas seguidas, a cotação do dólar comercial fechou em alta de 0,4%, a R$ 1,76 na venda. No mês, a moeda americana acumula valorização de 0,23%. No ano, tem ganho de 0,98%.

UolEconomia