Arquivo do mês: maio 2010

Inverno Zefa, chegou o inverno! Formigas de asas e tanajuras! Chegou o inverno! Lama e mais lama chuva e mais chuva, Zefa! Vai nascer tudo, Zefa, Vai haver verde, verde do bom, verde nos galhos, verde na terra, verde em ti, Zefa, ...

Publicado em por Marjorie Salu | Deixe um comentário

Ciranda financeira

Bovespa perde 7% em maio e dólar sobe 5%

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) fechou esta segunda-feira em alta de 1,77%, aos 63.046,51 pontos. Apesar do resultado positivo no dia, o Ibovespa (principal índice da Bolsa paulista) termina maio com queda de 6,64%. No ano, a perda acumulada é de 8,08%.

O dólar comercial encerrou a sessão desta segunda em alta. A moeda norte-americana subiu 0,61%, cotada a R$ 1,821 na venda. Só neste mês, a moeda valorizou-se em 4,78%. No ano, o ganho é de 4,48%.

UolEconomia

Opinião

A conta dos Impostos

Tudo somado e subtraído, o governo leva R$ 837 em cima de um salário hipotético de R$ 2 mil. Ou quase 33% do total pago pela empresa. (Carlos A. Sardenberg, jornalista)

FRASES

“Ambientalismo míope brasileiro mutilou o projeto da usina hidrelétrica de Belo Monte”. (Carlos Lessa, economista)

“Veto à propaganda eleitoral antes de julho não ‘abarca a realidade’ “ (Marcio Thomaz Bastos, advogado da campanha de Dilma)

Desmentindo as pesquisas

Candidato de Uribe surpreende na Colômbia

O candidato do presidente Álvaro Uribe surpreendeu ontem ao conseguir ampla vitória sobre a oposição no primeiro turno das eleições presidenciais na Colômbia. Contrariando as últimas pesquisas, divulgadas uma semana antes com os dois candidatos em empate técnico, o ex-ministro Juan Manuel Santos obteve 46,6% dos votos, contra 21,5% do ex-prefeito de Bogotá Antanas Mockus. Por pouco, Santos não foi eleito presidente ontem. Eles se enfrentarão agora no segundo turno, no dia 20 de junho. Santos, segundo analistas, deve herdar os votos do terceiro colocado, Germán Vargas Lleras, que obteve 10% ontem.

Narcotráfico via Bolívia

Polícia Federal avaliza visão de Serra sobre Bolívia

Documentos oficiais produzidos pelo governo durante a gestão do presidente Lula reforçam a acusação de José Serra (PSDB) contra o governo da Bolívia, informa Josias de Souza em reportagem na Folha de São Paulo edição dominical.

Segundo a reportagem, sob condição de anonimato, uma autoridade da Divisão de Controle de Produtos Químicos da Polícia Federal contou que, segundo relatórios oficiais da PF, 80% da cocaína distribuída no país vem da Bolívia -a maior parte na forma de “pasta”.

Para a PF, a evolução do tráfico revela que há “leniência” do país vizinho. Serra usara uma expressão análoga: “corpo mole”, e atribui o fenômeno a aspectos culturais, pois o cultivo da folha de coca é legal na Bolívia.

Agência Folha

Blog-Jornalismo_Notícias de Hoje

SNI espionou críticos do governo após a ditadura – Na gestão do ex-presidente José Sarney (1985-1990), o SNI (Serviço Nacional de Informações) espionou protagonistas da oposição. Documentos liberados após 25 anos de sigilo revelam que o órgão investigou partidos de esquerda e movimentos dos sem-terra.

O desafio econômico nas urnas – Os presidenciáveis Dilma e Serra prometem seguir as metas fiscais e de inflação, além do câmbio flutuante, do governo Lula.

Desmilitarização da aviação em estudo – Um estudo sobre o setor aéreo, encomendado pelo presidente Lula da Silva ao BNDES, recomenda que a aviação civil seja subordinada ao Ministério dos Transportes, e não mais à Defesa.

A Copa da globalização – Operadoras móveis se preparam para o aumento de demanda provocado pela Copa do Mundo, a primeira em que o celular será usado intensivamente para transmissão de voz, dados e vídeo

Quase metade dos médicos receita o que indústria quer – Pesquisa mostra que 80% dos médicos recebem visitas dos propagandistas, e 93% obtiveram da indústria produtos, benefícios ou pagamento em valores até R$ 500 nos últimos 12 meses.

Farra com cargo público – Em pelo menos 10 unidades da Federação, tribunais de contas estaduais descumprem a determinação constitucional de preencher com auditores de carreira pelo menos uma das vagas de conselheiro. Em vez disso, as nomeações servem para abrigar apadrinhados de políticos, incluindo governadores.

Maio negro – Até sexta-feira passada, o Ibovespa acumulava queda de 8,27% em maio, o pior desempenho desde o auge da crise americana, em outubro de 2008. A expectativas dos analistas para junho é de melhora gradual.

Faculdades da Argentina atraem brasileiros – Estimativas do setor privado indicam que cerca de 15 mil brasileiros estudam medicina em países do Mercosul. Na Argentina, o número aumenta a cada ano, porque é possível entrar no curso sem vestibular e a mensalidade está em torno de R$ 800, em comparação com até R$ 5 mil nas faculdades privadas brasileiras.

Petroleira não dá prazo para deter vazamento – A petroleira British Petroleum anunciou seu novo plano: instalar uma cúpula de contenção no local, o que falhou antes. Para o diretor-geral da BP, Bob Dudley, conter o fluxo até agosto será “positivo”. A Casa Branca afirma se preparar “para o pior”.

País suspende embarque de carne aos EUA – As exportações de carne bovina processada brasileira para os EUA estão suspensas. Na quinta-feira, o Ministério da Agricultura interrompeu os embarques após um recall de produtos do frigorífico JBS.

PIB do Brasil cresce mais que o chinês – O Brasil deve ocupar o segundo lugar no ranking das maiores taxas de crescimento do mundo no primeiro trimestre, à frente até mesmo da China. O mercado estima uma expansão anualizada de até 12,6%, contra 11,2% dos chineses. O líder deve ser a Índia, com 13,4%.

Extermínio: PF investiga “justiceiros” de Goiás – MP de Goiás precisou recorrer à PF para apurar denúncias de que um grupo de extermínio, formado por policiais civis e militares, aterroriza a região de Goiânia. Pelo menos 24 pessoas — a maioria na capital — estão ameaçadas de morte pela quadrilha.

Primeiras páginas_31.mai.10

O GLOBO – Candidato de Uribe surpreende na Colômbia

FOLHA DE SÃO PAULO – SNI espionou críticos do governo após a ditadura

O ESTADO DE SÃO PAULO – País suspende embarque de carne aos EUA

JORNAL DO BRASI L – Marina diz que não vai apelar à religião

CORREIO BRAZILIENSE – Cabide de empregos para os apadrinhados

VALOR ECONÔMICO – PT ruma para ‘intervenção branca’ no MA

ESTADO DE MINAS – Marina aposta nos debates

JORNAL DO COMMERCIO (PE) – Jarbas adota o estilo de Serra e poupa Lula

ZERO HORA – Datafolha mostra Serra como o mais experiente

Brasil Sindicatão: a república dos pelegos

Está em várias cabeças, como numa rede telepática, o repúdio às falsas representações sindicais que contrariam a concepção original dos sindicatos de trabalhadores. Ou seja, já não é a ocupação profissional que necessita de um sindicato representativo, mas são espertalhões ou grupos de aproveitadores que criam sindicatos fictícios para obter vantagens pecuniárias ou políticas.

Do noticiário jornalístico, recolhemos a informação de que este ano é registrado um sindicato por dia, não passando de pequenas e médias empresas desempenhando falsamente o papel de defensora de determinada categoria profissional.

Essa fragmentação – atomização, é mais bem aplicado – da delegação corporativa enfraqueceu o movimento sindical e, o que é pior, levou à degenerescência o sindicalismo como forma classista de organização.

Não é preciso dizer que isto é fruto de um desvio político que foi combatido pelos sindicalistas autênticos durante muitos anos. É a intervenção fascista do Governo acarretando dependência política e financeira dos sindicatos através de um imposto sindical, oriundo da contribuição dos trabalhadores com carteira profissional assinada de um dia de salário.

Esse imposto gera a fortuna de mais de R$ 2 bilhões anuais que distribuída entre as entidades sindicais. O Brasil tem atualmente 9.046 sindicatos das mais diversas categorias e até de categorias inexistentes, sem prestar qualquer assistência aos contribuintes, exceto a simulação de conquistar melhores salários e condições de trabalho.

Dá tristeza reconhecer que a liberdade sindical garantida pela Constituição como direito dos trabalhadores, tenha extinguido o ideal e a luta de milhares de heróis anônimos, que desde o século 19 até a ascensão de Sua Majestade Metalúrgica, lutaram contra o egoísmo e a ganância patronal de capitalistas selvagens.

Se os anarco-sindicalistas, comunistas e socialistas do século passado voltassem à vida, abominariam as estruturas fantasmagóricas das caricatas instituições atuais, que só aparecem nas chamadas datas-base ou em greves político-partidárias.

Os ecos do passado ressoariam contestando a corporação fascista de empregados e empresários, e odiariam a enganosa existência de associações sindicais de servidores do estado e do governo, e até de aposentados!

A astúcia de alguns, que alimentam esta situação, investe contra a sociedade. Por que fingem reivindicar ilusoriamente soldados e policiais, intuindo greves contra o povo que lhes paga para defendê-lo. O que ocorre também com médicos, pessoal da Saúde em geral, juízes e promotores, condutores de transportes coletivos, enfim, toda a gama de carreiras da administração pública.

Defendemos a tese de que todo o trabalho deve ser remunerado de acordo com o seu valor social. Se o poder político e econômico nega o pagamento justo dos salários, vencimentos e subsídios, deve ser renegado por todos. Se a busca da justiça social pelo proletariado, que se faça através da ação direta contra os detentores do poder.

Infelizmente, o pensamento socialista é deturpado no Brasil Sindicatão – a República dos Pelegos. Isto faz o sindicalismo transformar-se em empresa de rendimentos, em nada favorecendo os sindicalizados e muito menos a população. Acontece, porém, que oferece imensas vantagens em dinheiro e benefícios políticos aos falsos líderes.

Minha intuição kantiana (anschaulich)  me encaminha a desejar que este festim licencioso com as verbas públicas não deve ter um fim urgente. Ou cairemos num regime burocrático-policial como aqueles que foram banidos com a morte de Hitler, Mussolini e Stálin…