Arquivos Mensais: dezembro 2007


Fonte: chargeonline.com.br/Ivan Cabral

ATÉ AMANHÃ!

Mensagem dos que fazem nosso Blog


A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE:


2007 morreu… Viva 2008!

Artigo publicado n’ O JORNAL DE HOJE. Nas bancas

Os “dez mais” de 2007

MIRANDA SÁ. Jornalista
E-mail: [email protected]

(Rio, 40°) – O exercício jornalístico de escrever semanalmente é de grande responsabilidade. Juro que vou ficar devendo para a minha meia dúzia de três ou quatro leitores uma lista dos “dez mais” para 2008, porque desta vez não foi possível; não por falta de temas – que foram muitos – mas por pura incompetência.

Não pude usar a bateia para garimpar os acontecimentos dignos de constar da ata anual do noticiário jornalístico. Foram muitos e grande parte deles serão capítulos da História do Brasil. Entretanto, para mim, nenhum se comparou ao processo que a Comissão de Ética do Senado Federal moveu contra o presidente da instituição, Renan Calheiros.

Sinceramente, nenhuma ocorrência científica, esportiva, social ou política, nivelou-se à farsa malcheirosa representada no Senado. Da minha parte, não foi possível tirar do nariz da memória o cheiro ruim emanado do “caso Calheiros”, o processo asqueroso que mostrou a quem o Poder Legislativo está entregue.

A absolvição do mega-corrupto exalou vapores rançosos dos chamados, por uma expressão injusta, “representantes do povo” e arrastou-se por quase um ano. Um ano de crise. Uma fase difícil com embaraços e perigos que ameaçaram o sistema democrático. E ainda não está superada, apesar dos senadores terem se redimido defendendo a Constituição contra a prorrogação do imposto do cheque. A votação da CPMF obriga-me a livrar a cara de senadores e senadoras respeitáveis como legisladores e cidadãos.

Este registro não apaga uma só letra das denúncias que faço contra a maioria que absolveu o mega-corrupto Renan Calheiros, tanto os anões de ideologia deformada como os petistas, de Lula a Sibá; como os canalhas que se igualam ao delinqüente alagoano.

Depois desta monstruosa distorção da ética e da moral no exercício da política nenhum outro episódio histórico poderia entrar em competição com ela. Nem a organização criminosa dos mensaleiros, nem o caos aéreo, nem a vaia que o Maracanã deu em Lula e muito menos a descoberta de um mundão de petróleo na Bacia de Santos. A própria derrocada da CPMF em nada se compara, em termos de mídia, com a desmoralização do Poder Legislativo.

É o descrédito nos políticos que aplaina o caminho para os golpes totalitários e dele se aproveitam os pelegos no poder para articular o terceiro mandato de Lula da Silva implantando uma ditadura populista. Ainda bem que há tempo dos parlamentares decentes recuperarem o crédito popular e para o Poder Judiciário não se vender, não se trocar, não fazer concessões à aliança do PT com os 300 picaretas do Congresso. E salvar a Democracia.

FRASE DA VEZ_2/30

“A esperança é a última que morre… Às vezes acho que seria mais negócio se ela fosse a última que nasce.”

Jésus Rocha

Fonte: chargeonline.com/Ronaldo

URGENTE

Risco de Inflação

Embora espere que a inflação fique dentro da meta, o Banco Central está atento para os fatores de risco que podem fazer os preços saírem de controle. Entre eles, um baixo crescimento da economia mundial e as incertezas em relação à trajetória da inflação no país.
“Esse cenário contempla o arrefecimento moderado do ritmo de expansão da economia global, do lado externo, acompanhado de aceleração dos preços e continuidade do ciclo de expansão da economia brasileira, do lado doméstico, com riscos inflacionários em elevação”, revela o “Relatório de Inflação”, divulgado nesta quinta-feira pelo BC.

Ana Paula Ribeiro (Folha Online)

FRASE DA VEZ_1/30

“Deus está guardando todas as crises e dificuldades para o próximo governo”.

Gustavo H.B. Franco, economista

ECONOMIA

1 – O vice-presidente José Alencar Gomes da Silva disse à Folha de São Paulo que os juros não caem mais porque o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem “medo” das ameaças da inflação. “O Lula é um sujeito ultra-responsável, ele tem preocupação que [uma queda forte dos juros] pudesse trazer uma inflação brutal”, afirmou em seguida.
2 – Com a reação do emprego e dos salários no país, o volume de crédito de pequeno valor para pessoas físicas (abaixo de R$ 5 mil) tem avançado mais que em faixas maiores. Segundo dados do Banco Central, o crescimento trimestral desse segmento atingiu 6,8%.
3 – Aumentar a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras é uma das medidas estudadas pelo governo para contrabalançar a perda de R$ 40 bilhões com o fim da CPMF. O IOF, que incide sobre empréstimos concedidos pelos bancos, rendeu R$ 7 bilhões ao Tesouro entre janeiro e novembro.
4 – A implantação do sistema de substituição tributária para o recolhimento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos segmentos de higiene pessoal, perfumaria e bebidas alcoólicas em São Paulo surpreendeu os empresários destes setores. As novas normas estaduais foram definidas em dois decretos e quatro portarias publicadas no último dia 21, valem a partir de 1 de janeiro e já levaram à reprogramação de vendas e de atuação neste fim de ano.

EDUCAÇÃO

Apesar de o número de alunos que entram nas universidades públicas brasileiras crescer desde a década passada, a quantidade de estudantes formados na rede caiu quase 10% nos últimos dois anos, mostram dados do Ministério da Educação. De acordo com o Censo da Educação Superior, houve queda de 9,5% no número de alunos que se formaram nas instituições públicas em 2006 em relação a 2004 – menos 19.177 alunos.