Arquivos Mensais: julho 2007

Soneto de Fidelidade

Nada como terminar a noite ouvindo os tão queridos, maravilhosos e saudosos Tom e Vinícius!

SÓ PARA O DELEITE!

Foto: Alexandre Costa/olhares.com

O ÚLTIMO A SAIR APAGA A LUZ?

O governo federal está batendo cabeça. Se nós, usuários e sofredores dos sistemas falhos, capengas e sem responsável, estamos vivendo um verdadeiro inferno astral, não pensem que os nossos governantes estão melhores. Lá, como assistimos a cada dia, ninguém diz coisa com coisa. O discurso hoje é um , outro amanhã.

Dependendo da autoridade que fale, aí é que piora. Dá a impressão que estamos no “salve-se quem puder”, ou “o último a sair apague a luz”, e isso não é nada tranquilizador.
Hoje o artigo de Lúcia Hippólyto trata claramente dessa situação reinante na capital federal.

Leia a íntegra aqui

Fonte: Blog da Lúcia Hippólyto

Pilotos reclamaram antes do acidente

O livro de ocorrências da torre de controle do aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, registrou queixas de pelo menos onze pilotos sobre as condições de pouso na pista principal do terminal na véspera do acidente com o Airbus-A320 da TAM

leia mais

FRASE DA VEZ_15/31

“Durante dez meses, o caos aéreo desfilou para telas de todos os telejornais, de manhã, de tarde e à noite. Que assessoria os sete ministros e o comandante da Aeronáutica prestaram ao Presidente?”

Clóvis Rossi, jornalista

Anac: Diretores aprovados festivamente

“Considerado burocrático e superficial, o processo de confirmação dos diretores de agências reguladoras pelo Senado poderá sofrer mudanças, após o acidente com o Airbus-A320 da TAM no dia 17. Ontem, a Folha de São Paulo mostrou que a sabatina dos indicados para a diretoria da Agência Nacional de Aviação Civil – Anac, hoje alvos de críticas generalizadas, foi repleta de elogios à suposta capacidade técnica deles. “É preciso um acompanhamento mais técnico, mas o governo, que tem maioria no Senado, precisa também ter maior responsabilidade na hora de fazer as indicações para as agências”, diz o senador Heráclito Fortes (DEM), que presidiu a sessão da Comissão de Infra-Estrutura do Senado que realizou a sabatina, em novembro de 2005″.

Fábio Zanini, jornalista (de Brasília)

OPINIÃO: A divagação do senador Heráclito “mas o governo” é a batata quente que os políticos jogam uns para os outros querendo fugir da responsabilidade pelos próprios erros. No caso especial da Anac, o comportamento do PT-governo era esperado, aparelhando-a, mas o comportamento da oposição no Senado Federal foi pra lá de vergonhoso… MIRANDA SÁ

Comentário (IX)

Via indireta…

“Achei o ministro (Jobim) indelicado com Waldir Pires ao concluir que ele saiu por incompetência. O PT não tripudiou sobre a saída do Silas Rondeau (de Minas e Energia). Esperávamos outra postura de ministro do PMDB”

Renato Simões, secretário de Movimentos Sociais do PT

FRASE DA VEZ_14/31

“Quando entra um ministro ligado ao FHC, não é só o PT que perde. É o governo que perde também”

Joaquim Soriano, secretário nacional do PT

Um enfoque diferente, o protagonismo da TAM

“A TAM foi com muita sede ao pote depois da quebra da Varig, impondo um verdadeiro pinga-pinga a suas aeronaves e a seus pilotos, reduzindo ao mínimo o tempo de manutenção e de permanência em solo entre uma escala e outra. Os passageiros sofrem overbooking. Pilotos e comissários, estresse. O governo deixou o setor aéreo se degradar assustadoramente, em especial depois da queda do Gol 1907 em 29 de setembro de 2006 -um marco macabro. Companhias, controladores, Infraero e Anac fazem o que bem entendem – e não se entendem entre si. Congonhas operava acima do limite. A pista foi devolvida sem as ranhuras”.

Eliane Cantanhêde, jornalista

OPINIÃO: Podem rolar ainda cachoeiras de estudos e debates sobre o problema da Varig, e será justíssima essa discussão. O texto de Eliane Cantanhêde enfoca apenas o aspecto capitalista empresarial da ocupação do espaço deixado pela empresa de Ruben Berta; e foi mais contundente quando criticou a falta de sincronização dos órgãos estatais do setor. Isto me levou a um texto de Mao Tse Tung analisando a divisão entre os mandarins (versão chinesa dos “senhores da guerra japoneses”), que permitiu a consolidação do poder pelo Kuomitang. No PT não é assim? Cada “tendência” puxa a brasa para sua sardinha… Como no governo de Lula seria diferente? MIRANDA SÁ

Comentário (VIII)

Coisas que nos emocionam

“Ainda há neste nosso Brasil coisas que nos fazem vibrar, chorar, emocionar e, acima de tudo, ter orgulho de ser brasileiro. Parabéns a todos os atletas do País que nos privilegiaram com esse espetáculo grandioso dos Jogos Pan-Americanos e obrigado por resgatar em nós este sentimento que parecia estar adormecido!”

Evy Klein Messas, evyklein@uol.com.br